Como se manter no mercado de trabalho após os 50 anos

Atualizado: 30 de Out de 2019

O vendedor externo André de Jesus Silva, 52 anos, passou quase metade de sua vida trabalhando na mesma empresa. Construiu uma carreira duradoura e achava que trabalharia no mesmo lugar até a hora de se aposentar. Mas, depois de 20 anos no mesmo emprego, teve de se reinventar profissionalmente. A demissão aconteceu durante um processo de reestruturação da companhia, obrigando o vendedor a tirar o currículo da gaveta e bater em outras portas. Essa foi uma opção.


Assim como ele, trabalhadores com idades entre 50 e 64 anos foram os que mais perderam postos de trabalho em 2018, de acordo com dados do Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. Não é novidade para ninguém que é mais difícil conseguir emprego depois dos 50 e não só conseguir, mas se manter empregado também!


Após 7 meses desempregado, André ainda não conseguiu recolocação definitiva, mas acredita que é uma questão de tempo. “Enquanto isso estou fazendo alguns cursos de atualização na área e até buscando outros para aumentar as possibilidades. Este final de ano tentei colocação no comércio apenas para trabalho temporário, e ainda estou aguardando algo que possa ser definitivo”, aposta.


José Evanildo Santos, 54, que trabalhava como auxiliar de pedreiro em uma construtora, com carteira assinada, se viu desempregado há 3 meses e contou que enquanto não volta para o mercado formal, vai se virando como pode. “Graças à minha experiência vou fazendo um trabalho aqui e outro ali até conseguir algo fixo”.


Para a consultora de Recursos Humanos, Letícia Almeida, o trabalhador precisa investir na atualização para não perder espaço. “O mercado passa por mudanças constantemente e ter essa flexibilidade é sempre bom para o retorno das atividades, principalmente para os mais experientes”, explica.


Mais tempo de trabalho

Com a reforma da Previdência, o Congresso marcará a cerimônia de promulgação, para que as novas regras passem a valer. Isso deve ocorrer até 19 de novembro, e a nova Previdência pode entrar em vigor em poucos dias.



A proposta cria uma idade mínima de aposentadoria. Com a reforma, ao final do tempo de transição deixa de haver a possibilidade de aposentadoria com base apenas no tempo de contribuição, independentemente de quantos anos a pessoa tem – é essa a regra atual. A idade mínima de aposentadoria será de 62 anos para mulheres e de 65 para homens tanto para a iniciativa privada quanto para servidores.


O objetivo do governo ao propor a reforma da Previdência é tentar manter a sustentabilidade das contas públicas, diante do déficit crescente do sistema previdenciário brasileiro. Atualmente, 1 em cada 10 pessoas é idosa no Brasil e em 2060, será 1 idoso para cada 3 habitantes.


Segundo o IBGE, o Maranhão é o estado com a população mais jovem da federação, com um número de idosos inferior a 10% da população. Os dados são referentes ao ano de 2017, quando o país conseguiu crescer a expectativa de vida para 76 anos, o que representa um acréscimo de 3 meses e 11 dias em relação a 2016.


Então como, quem tem mais idade vai conseguir sobreviver a períodos mais longos em atividade se não há empregos nem disponibilidade para contratar esses profissionais? Segundo dados do CAGED, a cada ano entram no mercado de trabalho brasileiro cerca de dois milhões de trabalhadores. O quadro recessivo da economia continua apontando para demissões e não perspectivas e nem planos de contingência visando a geração de empregos. E para piorar, a tecnologia permite que cada vez mais trabalhadores sejam substituídos por máquinas.


Mudança ou renovação

Candidatos a emprego que são mais velhos se preocupam com a idade por uma boa razão. Está cada vez mais difícil de conseguir emprego no mercado de trabalho de hoje. Empresas favorecem os candidatos mais jovens em detrimento de trabalhadores experientes.


Você já se pegou dizendo “não tenho mais idade para isso”? Pois saiba que, com o aumento da expectativa – e qualidade – de vida pelo mundo, essa frase está cada vez mais desatualizada. Hoje, depois dos 50 anos, você pode estar no momento ideal para mudar de carreira ou iniciar um empreendimento.


No Brasil, com a crise econômica, essa atitude pode ser uma necessidade, para complementar a aposentadoria ou renda familiar. E, por mais que o mercado de trabalho ainda seja complicado depois de certa idade, é possível se reinventar em iniciativas bem-sucedidas. Veja algumas dicas de consultores de RH:


Plano de carreira

Defina um plano de carreira para encontrar o emprego certo. De nada adianta sair pulando de emprego em emprego, ou pegar qualquer vaga sem um objetivo específico. Seja claro no seu plano de carreira para ter mais foco na sua busca por um posto de trabalho. Não é porque você está com 50 que você precisa ficar desesperado e aceitar qualquer coisa.


Pontos fortes!

Algumas empresas buscam por pessoas com o currículo perfeito. Outras sabem que, num mundo cada vez mais competitivo, precisam encontrar profissionais especialistas em um assunto. É aí que alguém com mais de 50 tem uma vantagem sobre os trabalhadores mais jovens, com toda a experiência e sabedoria para fazer um trabalho com maior especialização.


Mantenha-se atualizado

Busque por vagas de emprego que exigem atividades que você já possui experiência. Para aumentar as chances de ser contratado, mantenha-se atualizado, invista em cursos relacionados a área desejada.


Tenha saúde

As empresas tendem a analisar as condições físicas dos candidatos e sendo ele acima dos 50 isso se torna mais rigoroso para confirmar se eles apresentam total capacidade em desempenhar a função, especialmente se for na área de construção civil, manutenção, produção, cozinha e limpeza.


Tecnologia

O uso do computador é indispensável em todos os setores das grandes empresas, então, ter algum conhecimento em informática é essencial, sobretudo se as funções ou cargos desempenhados forem em escritórios. Saber como construir gráficos e planilhas é um dos principais requisitos para preencher esses tipos de vaga.


Fonte: https://oimparcial.com.br/noticias/2019/10/como-se-manter-no-mercado-de-trabalho-apos-os-50-anos/

wix_expo_online.png

Certificados de Segurança

Site 100% Seguro
Google Safe Browsing

Métodos de Pagamento

Boleto, depósito e cartões de créditos

Frete grátis para todo o Brasil

Prazo dos Correios de até 10 dias úteis

 Garantia 100% de satisfação! 

NEWSLETTER

Cadastre seu e-mail e receba nossas dicas e promoções

© 1995 - 2020 - CTDE - Centro de Treinamento e Desenvolvimento Empresarial Ltda.

Rua Gutemberg, 151 - conj 502 Neo 360 New Corporate - Petrópolis, Porto Alegre - RS - CNPJ: 00.472.133/0001-60. 

WhatsApp (51) 99997-2187 - Tel.: (51) 3333-3272 - E-mail: fabiano@ctde.com.br